loading
Português / English

KURA

Wallace Pato, Foto: Julia Thompson
Wallace Pato, Foto: Julia Thompson

Kura, do alemão Kuratorium,
significa “curadoria”.

Alfredo Volpi e Sergio Camargo, Foto: Julia Thompson
Alfredo Volpi e Sergio Camargo, Foto: Julia Thompson

Fundada em 2018 por Camila Yunes Guarita, a Kura Arte é uma empresa de consultoria que tem como principal objetivo ampliar o acesso ao universo da arte, promovendo o diálogo entre diferentes agentes do mercado – colecionadores, artistas, galerias e instituições. Em meio a uma produção artística vasta e diversa, Kura aposta em um modelo de negócio capaz de atender as demandas de uma cena cultural efervescente, oferecendo serviços de consultoria para aquisição de obras de arte, catalogação de acervos, acompanhamento artístico e realizando projetos especiais.

Apreciar além do que
os olhos podem alcançar

Camila Yunes Guarita
Camila Yunes Guarita

Formada em arquitetura pelo Mackenzie e pela École Nationale d’Architecture Paris Val de Seine, Camila cursou Sotheby’s em Contemporary Art and Its Market, How the Art World Works e Foundations in History of Art. Trabalhou com sales & liaisons na Galleria Continua e na Galeria Nara Roesler e também na equipe de produção da Galeria Aveline. Hoje é VIP Representative das feiras ARCO Madrid e Lisboa. Foi co-fundadora do GoART Art Advising de 2015 a 2018. Em 2018 fundou a Kura Arte.

Camila Yunes Guarita

Alicja Kwade. Foto: Julia Thompson
Alicja Kwade. Foto: Julia Thompson

A Kura atua orientando colecionadores de forma customizada e estratégica, com respaldo de pesquisas mercadológicas de âmbito nacional e internacional.

  • Estratégias para concepção de coleções customizadas;
  • Pesquisa de mercado em âmbito nacional e internacional;
  • Seleção e aquisição de obras de arte;
  • Logística pré e pós venda;
  • Estratégias de vendas para mercado secundário;
  • Assessoria para empréstimos para museus e instituições.
Foto: Estevan dos Anjos
Foto: Estevan dos Anjos

Pensada para que os colecionadores possam ter a gestão de seus acervos sistematizada, a Kura ampliou o serviço de Art Advising implementando uma frente totalmente dedicada à catalogação, de forma a organizar tanto fisicamente quanto digitalmente coleções particulares.

  • Sistematização do acervo através da criação e gestão de banco de dados;
  • Coordenação e supervisão de instalação, armazenamento e conservação;
  • Serviços de avaliação de património, seguro e empréstimos;
  • Movimentação e diálogo com agentes externos – instituições, centros culturais, outras coleções privadas e leilões;
  • Publicação online ou impressa.
Rizza, A Criação, 2020
Rizza, A Criação, 2020

Entendendo que as etapas de criação e circulação dos trabalhos artísticos demandam diferentes estratégias e procederes, o Acompanhamento Artístico visa criar um ambiente de auxílio e troca em todas as áreas que atravessam o fazer artístico e sua inserção no ambiente das artes.

  • Acompanhamento de processo criativo;
  • Discussões conceituais sobre o trabalho;
  • Pesquisa e apresentação de referências para o trabalho artístico;
  • Desenvolvimento de portfólio;
  • Auxílio no desenvolvimento de projetos;
  • Produção de textos críticos para projetos e exposições;
  • Inscrição em residências, salões, editais e prêmios;
  • Precificação da obra de acordo com o mercado nacional;
  • Planejamento estratégico e produção de conteúdo para mídias sociais.
Array
Sandra Cinto, foto: Julia Thompson

Ao buscar a singularidade em cada cliente, a Kura desenvolve projetos customizados para marcas e empresas, trazendo o repertório de arte para outros segmentos, em um movimento de intersecção cada vez mais frequente. Além da curadoria, criação e gestão de projetos, a Kura traz um olhar direcionado para o público alvo, a fim de promover experiências estimulantes no cenário artístico.

← Anterior → Próximo
← Anterior → Próxima
loading...
loading...
loading...
loading...
loading...
loading...
Barrão, 2018

#1
Barrão, 2018

Barrão, 2018
Realizada em parceria com Fortes D’Aloia e Gabriel

Período expositivo: 06.04.2018 – 18.05.2018

Barrão
​​Texto curatorial: Agnaldo Farias

Até agora bem poucas pessoas sabiam que em São Paulo, no cruzamento de duas ruas movimentadas, abrigada num casarão cercado por muros altos, havia uma coleção surpreendente pela vastidão e diversidade. A coleção Ivani e Jorge Yunes faz lembrar o “Museu de tudo”, o livro em que João Cabral de Melo Neto abandonou seu gosto por estruturas coerentes e monolíticas para dar vazão ao seu apego pelo diverso. São 5 séculos de pinturas, e mais livros, marfins, tapeçarias, gallets, porcelanas, jóias, conjuntos soberbos de peças asiáticas e africanas, da forte presença do nosso barroco etc etc.

Projeto Caixa de Pandora, 2018 © Everton Ballardin
Projeto Caixa de Pandora, 2018 © Everton Ballardin

Com a finalidade de demonstrar a força do passado no nosso presente, Camila Yunes Guarita criou o Projeto Caixa de Pandora, destinado a convidar artistas contemporâneos, colocando suas peças em alguns dos ambientes repletos de antiguidade, como que a fazê-las despertar de seus sonos respeitáveis.

O primeiro convidado não podia ser mais adequado: Jorge Velloso Borges Leão Teixeira, o Barrão.

Projeto Caixa de Pandora, 2018 © Everton Ballardin

Uma das principais figuras dos anos 80, o carioca Barrão é um dos principais intérpretes da nossa cultura. Ao contrário dos artistas modernos que propunham um mundo fundado numa ordem coerente, Barrão, que também é músico, sabe que em tempos transnacionais, o que há, cada vez mais, é bricolagem, pastiche, sampleamento, copy/paste, plágio e outros procedimentos que o mundo acadêmico chama de intertextualidade. Que o que chamamos de cultura é um todo fragmentado constituído por cacos de civilização: hábitos, objetos, noções, palavras… que se vão chegando, tomando conta de nossas casas, nossas roupas, nossas comidas, nas playlist onde combinamos Jay Z com Jackson do Pandeiro, no churrasquinho que é
vendido na rua, logo ao lado do restaurante responsável pela confecção dos mais finos sushis.

Projeto Caixa de Pandora, 2018 © Everton Ballardin
Projeto Caixa de Pandora, 2018 © Everton Ballardin

Os empilhamentos de Barrão, as esculturas feitas de uma proliferação de fragmentos organizados e soldados de objetos com distintas origens – peças vagamentes surreais, remotamente pop, em qualquer caso absurdas -, faz desse artista um dos mais argutos comentaristas da vida contemporânea, onde forças oblíquas, desencontradas, vão se intercambiando, puxando-nos de um lado para outro. E nós, fascinados, como imãs que somos, como previu Oswald de Andrade reagimos canibalisticamente: “Só me interessa o que não é meu. Lei do homem. Lei do antropófago”. Parafraseando o outro Andrade, o Mario, pai de Macunaíma, “Salve Barrão, herói da nossa gente.

Projeto Caixa de Pandora, 2018 © Everton Ballardin

Sobre o artista

Barrão (Rio de Janeiro, 1959). Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

Desenhista, pintor, escultor, artista multimídia. Autodidata, inicia sua carreira artística com o Grupo Seis Mãos, 1983-1991, formado com Ricardo Basbaum e Alexandre Dacosta. O grupo desenvolve atividades com vídeo, pinturas ao vivo, shows musicais e performances e promove o projeto Improviso de Pintura e Música, em ruas, praças públicas, faculdades etc. A primeira exposição dos três artistas teve lugar em 1983, no Circo Voador, no Rio de Janeiro. Neste ano, Barrão participa das mostras Arte na Rua I e Pintura! Pintura!, ambas na mesma cidade. Em 1984, realiza a primeira individual, Televisões, na Galeria Contemporânea, e participa da coletiva Como Vai Você, Geração 80?, realizada na Escola de Artes Visuais do Parque Lage – EAV/Parque Lage, no Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Recebeu o Prêmio Brasília de Artes Plásticas, no Museu de Arte de Brasília, em 1990. Realiza, com Sandra Kogut, os vídeos 7 Horas de Sono e A Geladeira. Faz ainda vinhetas eletrônicas para televisão, trabalhos de cenografia e capas de discos. Criou, em parceria com o artista Luiz Zerbini, o editor de vídeo e cinema Sérgio Mekler e o produtor musical Chico Neves, o grupo Chelpa Ferro, em 1995, que trabalha com escultura, instalações tecnológicas e música eletrônica.

EDITORIAL

← Anterior → Próximo
← Anterior → Próximo
loading...
loading...
loading...
loading...
loading...
loading...
loading...
loading...

NA MÍDIA

CONTATO

Fundadora e Diretora Executiva
Camila Yunes Guarita

Diretora Geral
Tamara Ganem

Art Advising / São Paulo
Florencia Azcune
Mariana Autuori
Nathalia Zemel

Art Advising / Rio de Janeiro
Maria Ferro

Catalogação
Thaís Franco
Mariana Leão

Acompanhamento Artístico
Paloma Vasconcellos
Ana Sant'Anna
Joana Leonor
Maria Gabriela Mexias
Thais Teotonio

Comunicação
Margherita De Natale
Ana Clara Caligiorne

Assessoria de Imprensa
Azzi & Co.
Rafael Azzi

hello@kuraarte.com.br
Av. Europa, 21 / São Paulo, Brasil

Assine nossa newsletter mensal



    pt / en

    Resultados de busca para ""